Quarta-feira, 09.06.10

Israel ameniza bloqueio e permite entrada de alguns itens em Gaza

Após sofrer intensas críticas da comunidade internacional, Israel decidiu amenizar o bloqueio à faixa de Gaza e irá permitir a entrada de bebidas e alimentos, anunciaram autoridades palestinas. O apelo pela suspensão da medida teve início após o ataque do Exército de Israel a uma frota humanitária que seguia para Gaza, que deixou nove mortos.
Folha e Agências Internacionais
No entanto, fontes do governo de Israel disseram que a decisão --anunciada horas antes do encontro entre o presidente americano, Barack Obama, e o líder da ANP (Autoridade Nacional Palestina), Mahmoud Abbas, em Washington, não teve relação com o ataque ao comboio.
Autoridades palestinas, baseadas na Cisjordânia, disseram que a partir da próxima semana, Israel deverá permitir a entrada na faixa de Gaza de alguns tipos de alimentos que antes eram vetados.
"Pela primeira vez nos últimos três anos, Israel decidiu aumentar a quantidade de produtos na faixa e permitirá, nesta semana, a entrada de sucos, frutas em conserva, biscoitos, aperitivos e batatas fritas", disse Raed Fatuh, do Ministério da Economia do Executivo do Hamas na faixa de Gaza
"Eles enviarão o primeiro carregamento. Estamos aguardando", disse o ministro palestino da Economia, Hassan Abu Libdeh, em Ramallah. "Estamos aguardando o fim desse injusto bloqueio".
Israel diz que o bloqueio em Gaza é "necessário" para deter o fornecimento de armas ao grupo radical islâmico Hamas, que dominam Gaza e se opõe aos esforços de paz de Abbas.
Raed Fattouh, chefe do comitê palestino que coordena a entrada de produtos vindos de Israel para a faixa de Gaza, disse que não ficou claro se o Hamas permitirá a entrada dos itens.
publicado por Lord às 20:34 | link do post | comente
Terça-feira, 08.06.10

Guerra, Genocídio e a consciência dos que levantam bandeiras

Eu poderia ser simplista afagando Israel ou apoiando terroristas do Hamas e fechar os olhos para a tragédia em Gaza, mas não posso.
Algum destes brasileiros que levantam uma destas bandeiras analisou a situação com a frieza necessária pra não ter os olhos toldados?
Algum destes brasileiros sabe o que é genocídio?
Conseguem separar guerra de genocídio?
NÃO!
Amigos, guerras, por mais absurdas que sejam, podem ser justificadas ou explicadas, mas genocídio não.
Ao fim desta guerra teremos um novo tribunal de Nuremberg e veremos quem estará no banco dos réus.
Os réus estarão acompanhados da consciência dos que levantam bandeiras.
Lord
publicado por Lord às 14:16 | link do post | comente
Sábado, 05.06.10

Pressão internacional evita chacina no navio Rachel Corrie, agora queremos o fim do bloqueio

 

Politica à parte Israel transformou Gaza em um imenso Campo de Concentração, um imenso desastre humanitário. Israel pratica terrorismo de Estado e provoca a morte de milhares de palestinos, entre eles idosos e crianças. Israel não percebe a tragédia que esta provocando? Será que a história não ensinou nada aos israelenses?

Queremos o fim do bloqueio.

 

Lord

Israel, um país sozinho - BBC Brasil
... Após transformar a aliada Turquia em um quase inimigo, perder a parceria do Egito no bloqueio a Gaza, provocar uma resposta indignada da Grã-Bretanha, testar a paciência dos Estados Unidos e causar um estado geral de ira no mundo, será que Israel ainda acredita ser possível viver sozinho, sem amigos? ...

publicado por Lord às 14:30 | link do post | comente
Quarta-feira, 02.06.10

Judia que fugiu do nazismo quer chegar a Gaza em novo barco

Hedy Epstein durante uma tentativa anterior de chegar a Gaza, em 2008

Hedy Epstein já tentou chegar a Gaza outras três vezes no passado

Uma ativista judia que fugiu da Alemanha nazista e perdeu os pais no campo de extermínio de Auschwitz pretende embarcar num barco irlandês que está se dirigindo a Gaza para tentar furar o bloqueio israelense.

Hedy Epstein, de 85 anos, que está desde 1948 radicada nos Estados Unidos, diz ter sido impedida pelas autoridades cipriotas de embarcar em um dos barcos da frota que foi interceptada na segunda-feira por Israel.

Ela agora pretende chegar ao barco irlandês, que deveria ter acompanhado a frota, mas acabou ficando para trás por causa de problemas mecânicos.

Mesmo após terem sido informados sobre o ataque israelense, que deixou ao menos nove mortos, os ocupantes do barco decidiram seguir viagem. Eles esperam chegar a Gaza nos próximos dias.

O barco deixou a Irlanda com dez pessoas a bordo, entre elas a prêmio Nobel da Paz Mairead Maguire.

‘Lições’

Para Epstein, as ações do governo israelense mostram que o país “não aprendeu as lições” das perseguições sofridas pelos judeus ao longo da História.

“Como eles podem fazer o mesmo contra os palestinos?”, questionou ela, em entrevista à BBC Brasil.

Esptein diz rejeitar as comparações entre o tratamento dos judeus na Alemanha nazista e o dos palestinos por Israel, mas adverte que o governo israelense “faz ações horríveis” que poderão ter como consequência o aumento do anti-semitismo no mundo.

“Israel parece pensar que está acima das leis e acusa todos aqueles que o criticam de serem anti-semitas”, afirma. “Muitos acabam com medo de criticar Israel por não quererem ser chamados de anti-semitas”, diz.

Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2010/06/100602_hedy_epstein_barco_gaza_rw.shtml

tags: ,
publicado por Lord às 17:00 | link do post | comente
Quinta-feira, 27.05.10

Segundo Holocausto

O primeiro-ministro, Binyamin Netanyahu, afirmou que o Irã estaria se preparando para cometer um "segundo Holocausto" e disse que "deve-se usar de todos os meios para impedir que isso aconteça".
O ministro da Defesa, Ehud Barak, já disse que "não descarta nenhuma opção para impedir que o Irã tenha armamentos nucleares", e o chefe do Estado Maior, general Gabi Ashkenazi, mencionou a capacidade da Força Aérea de atacar "alvos distantes".
Yalon, que já foi chefe do Estado-Maior do Exército de Israel e é um dos ministros do "gabinete dos sete" – o fórum de ministros considerado mais importante do governo israelense –, chegou a declarar que Israel de fato "já se encontra em um confronto militar com o Irã", mencionando o conflito de Israel com o Hamas e o Hezbollah, organizações que Israel considera "extensões" do Irã.
Os pronunciamentos sobre a possibilidade de que Israel venha a atacar o Irã levaram o presidente americano, Barack Obama, a enviar emissários especiais para convencer o governo israelense de que o caminho para impedir o desenvolvimento de um projeto nuclear iraniano para fins militares seria por intermédio de sanções.
Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2010/05/100510_israeliraataquefn.shtml
publicado por Lord às 18:00 | link do post | comente

posts recentes

links

free counters
eXTReMe Tracker

tags

subscrever feeds

últ. comentários