Terça-feira, 08.06.10

Dilma descobre que o Brasil esteve afunhunhado. Agora só falta explicar o que é isso

Não existe o verbo afunhunhar. Nem a expressão afunhunhado.

Se Dilma achou que existia, deve-se investigar imediatamente o diploma do colégio. Pode ser tão falso quanto o curso de doutorado.

Se resolveu inventar um neologismo, deveria primeiro acrescentar ao vocabulário de 300 palavras algumas já existentes.

Admita-se, por misericórdia, que o neurônio solitário tenha tentado dizer afunhanhado (do verbo afunhanhar) e acabou trocando o a pelo u. Afunhanhar não está no Aurélio. Mas aparece no Dicionário inFormal da internet, com dois significados:

Fonte: http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes

1. Apertar-se em algum canto. Se foi isso o que quis dizer, Dilma ignora o que até Lula sabe: o Brasil ainda tem pouca gente para muita terra.

2. Transar; fazer sexo; comer alguém. Se foi isso o que Dilma quis dizer, então os estragos no cérebro são bem maiores do que se imaginava.

Em qualquer hipótese, a pergunta perturbadora se impõe: o que têm contra o Brasil os eleitores que acham que o país merece uma coisa dessas na presidência da República?

publicado por Lord às 23:59 | link do post | comente
Terça-feira, 01.06.10

Dilma, candidatura pode ser impugnada - pelo Ministro Marco Aurélio

O que o Ministério Público está esperando para tomar uma atitude?


Leia a notícia:
Marco Aurélio: “O exemplo vem de cima”
O ministro Marco Aurélio Mello, do TSE, afirmou ao Radar Online que as multas aplicadas a Lula e Dilma Rousseff podem pesar numa eventual impugnação da candidatura da petista. O MP pediu a quinta condenação ao presidente e a terceira à candidata do PT por campanha eleitoral antecipada. Segundo Marco Aurélio, essas sucessivas multas podem pesar no convencimento dos ministros, se futuramente o MP ou os partidos de oposição vierem pedir a impugnação da candidatura de Dilma.
Para o ex-presidente do TSE, “não basta satisfazer a multa e achar que está quite com a Justiça Eleitoral”. Embora frise que é uma posição pessoal, não do colegiado, Marco Aurélio disse que os candidatos e partidos precisam ter cuidado para não serem “surpreendidos”. Marco Aurélio foi duro na questão da reincidência de Lula. Diz o ministro:
– É claro que se aguarda do dignatário da nação uma postura de respeito à lei. É muito ruim quando o presidente da República não dá o exemplo. O exemplo vem de cima. Isso nos deixa perplexos.

publicado por Lord às 12:00 | link do post | comente

posts recentes

links

free counters
eXTReMe Tracker

tags

subscrever feeds

últ. comentários