Mensalão do PT - Lembra disso?

 

 

A revista ISTO É trouxe matéria de capa, com revelações do processo que corre no STF sobre o Mensalão do PT, o maior escândalo de corrupção da história do Brasil, ocorrido no Governo Lula. A reportagem traz os depoimentos e uma revelação que poderá afetar gravemente a candidatura do PT à presidência da república. O coordenador da campanha de Dilma, o ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, é citado no processo e isso é considerado um fato novo, pois até então seu nome não havia sido mencionado.

 

Trechos da reportagem:

 

Sobre o Processo do Mensalão do PT

 

“O processo que investiga o Mensalão do PT no Supremo Tribunal Federal (STF) tem 69 mil páginas. São 147 volumes e 173 apensos. Entre os documentos, há 50 depoimentos inéditos colhidos pela Justiça Federal em todo o país ao longo de 2008 e 2009, laudos sigilosos da polícia federal, relatórios reservados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), pareceres da Receita Federal e outras representações criminais que tramitam sob segredo de Justiça em vários Estados.”

 

Dinheiro Público teria sido usado pelo PT

 

“…a investigação derruba a versão de que o dinheiro público estava ileso do esquema de caixa 2 do PT…

 

“… Agora, os novos documentos e testemunhas asseguram a origem estatal dos recursos. Essas novas provas também jogam por terra a desculpa petista de que tudo foi feito para pagar despesas de campanha…”

 

“… A leitura do processo que corre no STF evidencia que o Mensalão do PT é um cadáver ainda insepulto, capaz de provocar interpéries na corrida eleitoral.”

 

Coordernador da campanha de Dilma Rousseff passa a ser o novo personagem do escândalo

 

“Parte da nova documentação analisada pelo Supremo atinge diretamente um importante dirigente petista que havia permanecido incólume durante todo o escândalo do Mensalão e que só agora tem seu nome envolvido na rede de corrupção. Trata-se do atual coordernador da campanha presidencial da ministra Dilma Rousseff e ex-prefeito de Belo Horizonte (2005 – 2008), Fernando Pimentel. No processo 2008.38.00.012837-8, que investiga os crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas e tramita sob sigilo na 4ª Vara da Justiça Federal em Minas Gerais e agora foi anexado ao caso do STF, ele é apontado como um dos operadores da remessa ilegal de recursos para o Exterior, depois usados para pagamentos de dívidas do PT com o publicitário Duda Mendonça…”

 

“Em 2005, depois que o caso se tornou público, o publicitário admitiu que mantinha uma conta com R$ 10 milhões de reais não declarados nos EUA, em nome da Dusseldorf Company. Foi dinheiro que o publicitário reconheceu ter recebido como pagamento de campanhas feitas para o PT.”

 

“A origem desses recursos, de acordo com a denúncia do Ministério Público mineiro, está em um contrato superfaturado da Prefeitura de Belo Horizonte, feito durante a gestão de Pimentel, com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) para a implantação do Projeto Olho Vivo…

 

” Mensalão no Fórum Social

 

“David Stival, da Comissão Executiva do PT gaúcho, diz que recebeu do caixa 2 R$ 1 milhão em dinheiro vivo e pagou “dívidas históricas” do Fórum Social Mundial, evento no qual Lula sempre foi a estrela mais brilhante.”

 

“Com essa nova documentação, segundo um ministro do STJ ouvido por ISTOÉ, poderá ampliar o número de réus no processo, inclusive arrolando Pimentel entre eles.”

 

“Um dos principais desafios do ministro Joaquim Barbosa em relação ao Mensalão do PT é a identificação da origem dos recursos movimentados irregularmente. Até agora, os principais envolvidos no escândalo diziam que o caixa 2 petista não usava dinheiro público. Os novos depoimentos prestados à Justiça mostram que o Ministério Público e a Polícia Federal podem ter razão quando afirmam que o “núcleo empresarial do Mensalão, comandado pelo publicitário Marcos Valério, retirou dinheiro de órgãos administrados pelo PT”

 

A versão dos ex-ministros

 

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva alega com frequência que só soube da existência do Mensalão depois que o escândalo se tornou público. O ex-deputado Roberto Jefferson sempre disse o contrário. Assegura que ele próprio informou o presidente sobre a distribuição de dinheiro que o PT vinha fazendo no Congresso. Nos novos depoimentos já em poder do relator Joaquim Barbosa, três ex-ministros de Lula confirmaram a versão de Jerfferson…”

 

“… o ex-ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia afirmou que em março de 2005, em uma reunião da qual participaram o então ministro Aldo Rebelo, da Coordenação Política, e o líder do PTB José Múcio Monteiro, Roberto Jerfferson relatou ao presidente Lula que o PT estaria repassando recursos aos parlamentares em troca de apoio aos projetos do governo…”

 

Fonte: http://guilhermefonseca.wordpress.com/2010/02/28/mensalao-do-pt/digitalizar0003-4/

publicado por Lord às 00:24 | link do post | comente